BEM-VINDO SEJA O HOMEM AO SEIO DO PAI!

Que sábado de triunfo tão glorioso!, no qual a alma do Unigênito de Deus, que ao mesmo tempo é o Filho do Homem, abre pelo fruto da sua Redenção os portões suntuosos da Eternidade, fechados desde o Paraíso terrestre pelo pecado em rebelião dos nossos primeiros Pais; e alçam-se as antigas comportas diante do passo impetuoso de irresistível poderio da alma do Unigênito de Deus imolado, em triunfo de glória.